Religião ou espiritualidade?

Religião ou espiritualidade?

A primeira coisa que precisamos levar em conta antes de refletirmos a respeito é que os termos, as palavras, mudam de significado com o tempo e de acordo com a cultura em que você vive. A palavra religião, vem da palavra em latim religare, que significa se religar ao divino. Porém, com o tempo, as religiões foram se tornando instituições com regras próprias e funcionam hoje em dia como uma organização formal.

Dessa forma, hoje em dia, no senso comum, quando falamos em religião estamos nos referindo as instituições e não ao ato de se religar ao divino (como sugere a palavra de origem). Já a espiritualidade tem o seu significado no senso comum como o ato de cuidar das coisas do espírito. Portanto, pode ser associada a diversas práticas que não necessariamente estão ligadas a alguma religião.

Se você consegue se conectar com o divino que existe dentro de você quando frequenta uma religião, você pode se identificar com os dois termos. Já se você não tem essa conexão e frequenta uma religião mais por questões sociais ou políticas, talvez você possa se considerar religioso. E, se você se conecta com o divino sem estar ligado a nenhuma religião, você pode se considerar uma pessoa espiritualizada.

Mas, independentemente de termos, o importante é você ter consciência do que você quer para você. Não existe certo e errado e não devemos usar termos para discriminar as pessoas de uma ou outra corrente de pensamento. Todos os grandes líderes que deram início as grandes religiões do mundo ensinavam a importância do amor. E isso é o que mais importa.

“ O que está acontecendo nos últimos anos é um aumento de pessoas que buscam a espiritualidade, mas que não gostam de se ligar a uma instituição religiosa formal

Se você é uma dessas pessoas, sinta-se livre para se conectar ao divino da forma como for melhor para você. O divino está em todo o lugar. Por exemplo: um matemático que passa horas, sem ver o tempo passar, imerso em uma equação de difícil solução está em contato com o divino que mora dentro dele. Ou imagine um surfista que se sente conectado ao mar e não pensa em mais nada quando pega uma onda ele também está conectado ao divino da maneira dele. Ou seja, se o divino mora dentro de você, você pode encontrá-lo da forma que mais lhe estimular. Não se prenda a regras!

 1 – Religião faz com que você se curve – Espiritualidade aponta para as suas asas.

A Religião diz que se deve seguir uma ideologia e obedecer a certas regras. A Espiritualidade permite que você siga o seu coração. O que você sente está certo. Ela diz que você é livre para ser quem realmente é, sem se curvar a qualquer coisa que não entenda intimamente que seja o certo e bom para si mesmo e para todos os demais, já que todos somos um.

2 – Religião faz com que você tema – Espiritualidade lhe mostra a coragem.

A Religião lhe diz o que temer e indica as consequências dos seus erros. Espiritualidade torna você consciente das consequências, mas não quer que você se concentre no medo. Ela mostra como enfrentar o medo, como mover-se para fazer o que você sente que é correto, apesar das consequências que poderão advir. Ela mostra como agir no amor e não no medo, mostra como controlar o medo e usá-lo a serviço do bem.

3 – Religião diz o que é a Verdade – Espiritualidade permite que você descubra a sua própria Verdade.

A Religião lhe diz no que se deve acreditar. O que é certo e o que é errado. A Espiritualidade permite que você descubra isso por si mesmo e compreenda a suas próprias verdades de modo criativo e original. Ela permite que você se conecte ao seu Eu superior e observe e medite, em cada circunstância, no que é correto e verdadeiro, sabedor que a Verdade, como um todo, é a mesma a para todos os indivíduos. Ela permite que você visualize a sua verdade com os olhos do seu coração.

4 – Religião separa de outras religiões – Espiritualidade une.

Temos hoje, no mundo, muitas religiões. Todas apregoam as suas verdades e, para cada uma, a sua visão é que é a correta. Espiritualidade vê a verdade em todas as religiões e a enxerga de modo unitário, posto que, como já dissemos, a verdade é a mesma para todos nós, apesar é observada de modo diferente por cada grupo, em sua singularidade.

5 – Religião o torna dependente – Espiritualidade faz com que você seja independente.

Somente se você participar ativamente de dado grupo religioso é que você, aos olhos da religião, será havida por religiosa e digna da felicidade. A espiritualidade mostra que você não precisa ou não depende de nada para ser feliz. A Felicidade existe no íntimo de cada um e nós é responsável por encontrar, não os outros. Esteja onde ou com quem estivermos, a divindade está em nós e é por isso que merecemos ser felizes.

Foto: Priscila Locatelli

6 – Religião apregoa punição – Espiritualidade explica o karma.

A religião diz que se não obedecer a certas regras seremos castigados. A espiritualidade nos permite compreender que toda ação tem sua reação e perceber que o castigo de nossas ações será a reação vinda das ações que executamos. E isso independe de nossa crença.

7- Religião faz com que você siga um determinado caminho – Espiritualidade permite que você crie seu próprio caminho.

As religiões se baseiam em histórias sobre um Deus ou deuses, mostrando dado caminho para a sua iluminação e dizendo que você deve seguir determinados passos. A Espiritualidade permite que você siga na sua própria jornada de iluminação e descobrimento da verdade.

Toda religião veio pela espiritualidade, pela jornada através da qual uma pessoa se tornou Deus. Os detalhes da história de cada divindade não são tão importantes, apenas narram o caminho que o personagem percorreu. A mensagem que compartilhada, sim, é que é importante. Há um código divino que ressoa harmoniosamente através de cada um de nós. É por isso que cada religião tem uma centelha da verdade.

Espiritualidade é um sopro interior que faz a pessoa ter fé na vida!

Claudinei silva

Texto adaptado por Claudinei Silva

Foto: Diogo Locatelli


Nenhum Comentário

    Seja o primeiro a comentar!

Deixe uma resposta